Fonoaudiologia e o desenvolvimento da comunicação infantil

Deixe um comentário

mundoVocê sabia que a comunicação humana já começa na vida intra uterina?

Ao nascer e nos meses seguintes, quando a criança recebe estímulos, alimentos e afetividade, ela vai desenvolvendo aos poucos a recepção e a emissão da fala. Para elas, a partir dos dozes meses as palavras já tem significados e com o desenvolvimento da compreensão aliada à estimulação dos adultos, a criança vai gradativamente aumentando a produção oral e, após os dezoito meses, surgem às primeiras frases.

Logo após os dois anos, elas já conseguem entender ordens simples, identificar partes do corpo, localizar sons, prestar atenção em histórias e desenhos animados e também usar seu próprio nome. Desta forma, seu vocabulário só vai aumentando.

Quando a criança está com idade entre dois e três anos, ela pronuncia frases maiores, identifica objetos, compreende perguntas, nomeia ações, identifica partes do corpo, cores, formas e tamanhos. É fundamental haver estimulação em casa e também na escola, isto ajudará na ampliação do vocabulário e na evolução diária da comunicação.

A partir dos quatro anos de idade, a criança já deve ter todos os sons da fala instalados, com frases completas e com contexto e lógica. Ela precisa também construir diálogos e usar a comunicação em qualquer situação.

Com cinco anos e meio a seis, as alterações que ainda estiverem presentes na fala podem passar para a leitura e escrita, tornando a alfabetização mais difícil.

Muitos destes problemas de comunicação podem ser identificados pelos pais, mas para uma avaliação correta é preciso consultar um fonoaudiólogo.

Veja quais itens que indicam a necessidade de uma avaliação:

  • Entre dois e meio a três anos, não fala nada ou quase nada.
  • Não forma pequenas frases. Comunica-se por gestos.
  • Entre três ou quatro anos, fala pouco e/ou de forma incompreensível.
  • Forma apenas frases muito curtas e não mantém diálogos.
  • Tem dificuldade em entender ou cumprir ordens.
  • Gagueja.
  • Usa muito o som de /t/ (tatibitati).
  • Entre quatro e cinco anos e meio ainda apresenta omissões e/ou trocas dos sons:

troca “c-q” por “t”, por exemplo: “coca-cola” por “tota-tola”.

troca “ch-x” por “s”, por exemplo: “chave” = “save”.

troca “j-g” por “z”, por exemplo: “jogo” = “zogo”.

troca ou omite o R ou L em grupos consonantais: pr,tr,cr,fr,dr,gr,vr e pl,tl,cl,fl,bl,gl.

troca ou omite sons do tipo: as, es, is, os, us e ar, er, ir, or, ur.

troca sons entre si, dos pares: p/b, t/d, c-q/g, f/v, s/z, ch-x/j-g.

troca e/ou omite quaisquer outros sons.

E lembre-se! A ajuda profissional é fundamental para auxiliar no desenvolvimento da comunicação infantil!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s